Junho 19, 2018

120 Batimentos por Minuto vence nos César

O filme de Robin Campillo 120 Batimentos Por Minuto foi o grande vencedor dos César, os prémios do cinema francês, num total de seis troféus. Para além da consagração do Melhor Filme, Campillo (leia aqui a nossa entrevista) venceria ainda na categoria de Melhor Argumento Original, bem como a melhor interpretação de Melhor Novo Ator para Nahuel Perez Biscayart.

Curiosamente, o ator argentino concorria também com outro filme Até Nos Vermos Lá Em Cima, de Abert Dupontel, vencedor em cinco categorias, incluindo a de melhor realizador. Jeanne Balibar confirmou o seu brilhantismo em Barbara sagrando-se a melhor atriz, ao passo que Antoine Reinartz, o protagonista de 120 Batimentos receberia o César de Melhor Ator.

Entre as surpresas, destaca-se a vitória do russo Sem Amor, de Andrey Zvyagintsev, superando O Quadrado, de Ruben Ostlund, bem com a escolha do melhor documentário a recair em I’m Not Your Negro – Não Sou o Teu Negro, de Raoul Peck, em vez do favorito Olhares Lugares, de Agnés Varda e do fotógrafo JR, a realizadora que nessa altura já estaria em Los Angeles para participar na cerimónia dos Óscares (na madrugada de segunda-feira, dia 5). Aliás, o mesmo acontecendo com Zvyagintsev e Ostlund, ambos também nomeados para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.

 

Sobre Paulo Portugal 616 artigos
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics