Quinta-feira, Setembro 29, 2022
Google search engine
InícioFestivaisGlenn Close já não preside ao júri oficial do 70º Festival de...

Glenn Close já não preside ao júri oficial do 70º Festival de San Sebastián

Infelizmente, Glenn Close já não será um dos pontos de atracção durante a 70ª edição do San Sebastián Film Festival, que decorre entre 16 e 24 de Setembro. Impedida por motivos familiares, não poderá comparecer. no que seria um regresso à cidade do País Basco depois já de ter recebido um prémio de carreira, em 2011. No seu lugar estará o produtor argentino Matiás Mosteirín.

A equipa do júri completa-se com a directora de casting the casting e realizadora Antoinette Boulat (França), a realizadora e argumentista Tea Lindeburg (Dinamarca), a autora e jurnalista Rosa Montero (Espanha), o realizador e artista visual Lemohang Jeremiah Mosese (Lesoto), o realizador e argumentista Hlynur Pálmason (Islândia).

A lista das presenças notáveis que o festival divulgou esta semana inclui ainda, por exemplo, os nomes de inúmeros talentos que irão acompanhar a presença dos filmes no SSIFF. Muitos deles, com presença actual no festival de Veneza, bem como em outros recentes certames internacionais.

É o caso de Juliette Binoche e David Cronenberg, que irão receber o Prémio Donostia, bem como  Penélope Cruz (En los márgenes, presente em Veneza na secção Horizontes) mas também Ricardo Darín (Argentina 1985, de Santiago Mitre, competição oficial de Veneza) Vicky Krieps (Corsage, de Marie Kreuzer, que deu à actriz o prémio de interpretação feminina na secção Un Certain Redard, em Cannes), Hannah Schygulla (Peter von Kant, de François Ozon, filme de abertura da Berlinale) além de Diane Kruger e Liam Neeson (ambos em Marlowe, de Neil Jordan, o filme de encerramento de San Sebastián). Isto entre muitos outras personalidades que marcarão a sua presença em Donostia.

No entanto, a lista de cineastas presentes também impressiona. Sebastián Lelio irá apresentar The Wonder, Ulrich Seidl (Sparta), Hong Sangsoo (Walk Up) ou Christophe Honoré, (Le Lycéen) defendem filmes que estarão em concurso na secção oficial para a Concha de Ouro. Além dos franceses Claire Denis (Avec amour et acharnement), Louis Garrel (L’innocent) ou François Ozon (Peter von Kant), além do romeno Cristian Mungiu (R.M.N.), os belgas irmãos Dardenne (Tori et Lokita) ou  o japonês Hirokazu Koreeda (Broker).

Paulo Portugal
Paulo Portugal
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments