Quarta-feira, Setembro 28, 2022
Google search engine
InícioFestivais'Farpões Baldios' de Marta Mateus vence Curtas de Vila do Conde

‘Farpões Baldios’ de Marta Mateus vence Curtas de Vila do Conde

Où En Êtes-Vous, João Pedro Rodrigues?, do próprio João Pedro Rodrigues venceu na secção nacional.

Farpões Baldios, o filme de estreia de Marta Mateus, foi último filme a ser exibido na secção competitiva, mas acabou por ser também o vencedor da 25ª edição do Curtas de Vila do Conde, comprovando o elevado grau de qualidade das propostas nacionais apresentadas e que também concorriam para o Grande prémio DCN Beers, da competição internacional.

Esta estreia tocada pelo sublime, desde logo pela forma como opera um elo magnífico entre gerações e que nos permite ao mesmo tempo auscultar o saber partilhado e a tremenda herança do cinema português, convenceu o júri  constituído por Pela Del Alámo (CurtoCircuito – Festival Internacional de Cine), António Preto (programador de cinema), Nicole Brenez (docente e investigadora de Estudos de Cinema na Universidade de Paris 3 – Sorbonne Nouvelle), Dennis Lim (Film Society of Lincoln Center) e Georges Schoucair (produtor de cinema). Na sua motivação, consideraram-no “uma obra tão luminosa quanto exigente” que “revivifica uma linhagem de obras onde a infância desbloqueia os sofrimentos, os erros e a virtualidades do passado, tradição que devemos, entre outros, a Manoel de Oliveira, a António Reis e Margarida Cordeiro, a Teresa Villaverde”.

Na Competição Nacional, Où En Êtes-Vous, João Pedro Rodrigues? foi vencedor do Prémio BPI e Pixel Bunker, o filme que João Pedro Rodrigues trouxe como parte de um encomenda do Centro Georges Pompidou, na sequência da mostra integral da sua obra que esteve patente em Paris. Segundo o júri, o filme é “capaz de fazer explodir tudo, e o mais depressa possível”, debatendo-se com o auto-retrato da humanidade por ela própria, empreendimento geral que é o cinema, ao mesmo tempo que desloca os princípios da autobiografia”.

Na categoria de Melhor Realizador na competição nacional, Gabriel Abrantes impôs-se com o excelente trabalho desenvolvido em Os Humores Artificiais, elogiando “a sua fantasia romântico-tecnológica, por ter inventado o primeiro robot multigénero, por ironizar energicamente um mundo onde não queremos viver”. O Prémio do Público SPA, destinado ao melhor filme português foi atribuído à animação Surpresa de Paulo Patrício.

Já na categoria de melhor animação, foi distinguido o filme My Burden de Niki Lindroth von Bahr, enquanto o melhor documentário foi para o brasileiro O Peixe de Jonathas de Andrade, com a sua forma carinhosa de pescar. Les Îles de Yann Gonzalez, um cineasta cuja obra foi sempre acompanhada pelo Curtas, foi premiado com o troféu de Melhor Ficção e o iraniano Retouch de Kaveh Mazaheri foi o preferido do público com o Prémio Niepoort. Por fim, a espanhola Laura Ferrés venceu o Prémio de Melhor Curta-Metragem Europeia com Los Desheredados, ficando assim nomeado para os European Film Awards.

Palmarés completo:

https://app.box.com/s/vo878kkyadqy454b2l3iv9egop5zg03m/file/197775669944

Paulo Portugal
Paulo Portugal
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments