Outubro 30, 2020

Azeméis Film Festival – O retrato da cidade e dos cidadãos.

Falámos com alguns dos protagonistas da 1ª edição do Azeméis Film Festival. Gente da terra que se orgulha de trazer de volta o cinema à região. 

Oliveira de Azeméis é a terra natal do escritor português Ferreira de Castro, o berço da indústria vidreira de Portugal e o centro de hóquei. Agora também um festival de cinema, graças à intervenção do produtor, exibidor e professor António Costa Valente. No fundo, a dar continuidade ao passado de um cinéfilo da terra, Manuel Matos Barbosa, com a exibição de algumas curtas na cerimónia de abertura do Azeméis Film Festival. No dia seguinte encontrámo-nos com o cineasta para falar sobre a tradição cinematográfica na cidade e sobre a importância do festival.

Manuel Matos Barbosa passou a sua paixão pelo cinema para o neto Tiago Barbosa, jovem estudando de Arquitetura mas nunca deixou de ver filmes e escrever sobre cinema. Foi júri na primeira edição do Azeméis Film Festival. Falámos da ligação entre a arquitetura e o cinema durante um pequeno pela rua principal da cidade.

Azeméis Film Festival é o festival dos festivais e mostra os melhores filmes que foram apresentados nos principais eventos cinematográficos que acontecem em Portugal: IndieLisboa, Avanca, DocLisboa, LEFFest e Fantasporto. Este ano na competição entraram cinco filmes: drama húngaro Eternal Winter de Attila Szász, Tommaso de Abel Ferrara e três documentários Por detrás da moeda de Luís Moya, Santikhiri Sonata de tailandês Thunska Pansittivorakul e De los nombres de las cabras, da dupla espanhola Silvia Navarro e Miguel C. Morales. Eternal Winter (premiado em Avanca) foi o vencedor da primeira edição, sendo ainda atribuída uma menção honrosa a Santikhiri Sonata (vencedor do Doiclisboa).

O júri internacional incluía ainda dois críticos de cinema de Azeméis. Além de Tiago Barbosa ainda Jorge Lestre que nos falou sobre a importância do festival para o público jovem.

De realçar quer o Azeméis Film Festival surgiu num ano particularmente difícil, em plena pandemia, numa altura em que o público ainda não superou totalmente o medo de assistir a uma sessão de cinema, mesmo com todas as condições de segurança. Uma coisa é certa, o futuro do Azeméis Film Festival está assegurado, como referiu a Vereadora do Município de Oliveira de Azeméis Dra. Ana de Jesus, seja em edição anual ou de dois em dois anos.

Os organizadores do Azeméis Film Festival percebem que um evento só é pouco. Por isso, irão procurar soluções para que o cinema seja uma realidade permanente na cidade. Assim o público participe e apoie estas e outras iniciativas ligadas ao cinema.

 

 

 

 

 

 

Sobre Paulo Portugal 874 artigos
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics