Setembro 24, 2020

Berlinale: Carlo Chatriam e Mariette Rissenbek iniciam década com várias mudanças

O 70º Festival Internacional de Cinema de Berlim começa hoje, abrindo assim uma nova década, repleta de mudanças e com uma nova liderança. De certa forma, o trabalho do anterior diretor Dieter Kosslik, que liderava o festival há 18 anos, é agora substituído por duas pessoas: o italiano Carlo Chatrian a assumir a liderança artística e a holandesa Mariette Rissenbek no cargo de diretora executiva.A primeira decisão da equipa foi alterar a data do festival não para o início de fevereiro, mas no final, talvez para evitar cruzamentos com os Óscares e o festival de Sundance. A outra alteração foi no design: pela primeira vez, não há ursos nos cartazes do certame. Seja como for, talvez as mudanças mais significativas tenham sido na programação, com a introdução de uma nova competição oficial, os ‘Encontros’, destacando um trabalho experimental e inovador. Uma alteração de última hora foi mesmo a notícia chocante do passado nazi de Alfred Bauer, o primeiro diretor da Berlinale e que dava o nome a um prémio de excelência técnica (de resto conquistado já por Miguel Gomes, com Tabu, em 2014). Excelência também para a secção Fórum, a celebrar 50 anos de atividade, desde o seu início pela dupla fundadora Erika Gregor e Ulrich Gregor. Com a particularidade de se exibir a primeira edição dessa secção integralmente com filmes em 1970.

 

 

Sobre Paulo Portugal 872 artigos
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics