Outubro 18, 2019
insider

San Sebastian: Concha de Ouro em português dirige-se a um Brasil ‘Pacificado’

A co-produção brasileira e americana realizada pelo americano Paxton Winters vence prémio principal, mas distingue também a prestação intensa do ator Bukassa Kabengele e a fotografia de Laura Merians. O português Tomás Paula Marques venceu o prémio de melhor curta.

Pacificado

Pacificado acabou por marcar a vitória da língua portuguesa na 67ª edição do Festival de San Sebastian, já que Patrick, o filme português, realizado por Gonçalo Waddington, a concurso na seleção oficial para Concha de Puro, não obteve qualquer prémio. Apesar de se tratar de uma produção entre o Brasil e os EUA – a primeira a vencer tal prémio – liderada por Darren Aronofsky, Pacificado acaba por captar a essência dos códigos das favelas naquela período da ‘pacificação’, que decorreu antes e durante o período do Mundial de Futebol de 2014.

No entanto, o cinema português acabaria mesmo por ser premiado, distinguindo a curta de Tomás Paula Marques Em caso de Fogo, integrada na secção Nest Film Students e produzida pela Escola de Teatro e Cinema. Recorde-se que a mesma curta havia já passado pela secção do IndieLisboa e pelo Curtas de Vila do Conde.

 

Trio de realizadores de 'La Trinchera Infinita'
Trio de realizadores de ‘La Trinchera Infinita’

Nina Hoss (por The Audition) e Greta Fernandez (por La Hija de un Ladrón), ex aequo, foram as melhores atrizes. Um prémio justíssimo que distingue de uma forma clara as melhores interpretações da competição, mesmo com as diferenças e diversidade de propostas. Proxima, de Alice Wincour, venceria o Prémio do Júri, ao passo que o filme La Trinchera Infinita, por muitos considerado favorito, distingiu a realização tripartida (Aitor Arregi, Jon Garaño e Mari Goenaga). O filme espanhol levaria ainda o prémio de guião (para Luiso Berdejo e Mari Goenaga) e ainda o prémio FIPRESCI, atribuído pelo juri da crítica internacional.

Outros prémios

Algunas bestias / Some Beasts (Chile) venceu o prémio New Directors, ainda com uma menção especial para Sestra / Sister (Bulgaria – Qatar), de Svetla Tsotsorkova. O prémio Horizontes foi para De nuevo otra vez / Again Once Again (Argentina), para além de uma menção especial para Daniel e Diego Vega, os irmãos de La bronca (Peru – Colombia). O prémio Zabaltegi-Tabakalera foi entegue a Ich War Zuhause, Aber / I Was at Home, But (Germany – Serbia), ainda com uma menção especial para Les enfants D’Isadora / Isadora’s Children (France-South Korea), de Damien Manivel.

O filme La trinchera infinita venceu ainda o prémio Irizar Basque Film Award, enquanto que Glittering Misfits, de Iban del Campo, obteve uma menção especial. The City of Donostia/San Sebastian Audience Award foi para Hors normes (The Specials)(France), de Olivier Nakache e Eric Toledano, e o Prémio do Público Audience para o Melhor Filme Europeu distinguiu o filme Sorry We Missed You (UK – France- Germany), de Ken Loach. Por fim, o prémio TCM Youth Award foi para Ana García Blaya por Las buenas intenciones / The Good Intentions (Argentina).

 

Sobre Paulo Portugal 798 artigos
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics