Março 18, 2019

EFA: Cold War – Guerra Fria, de Pawel Pawlikowski, é o Melhor Filme Europeu com cinco prémios

Pawel Pawlikowski, cinco vezes vencedor

Paulo Portugal, em Sevilha

Sem surpresas, o drama histórico Cold War – Guerra Fria venceu a 31ª edição dos Prémios do Cinema Europeu, que decorreu este sábado, em Sevilha, no Teatro de la Maestranza.O polaco Paweł Pawlikowski foi de novo o homem da noite, ao arrecadar estatuetas nas categorias de Melhor Filme, Realização, Atriz, Joanna Kulig, Argumento e Montagem. No fundo, algo muito semelhante ao feito de há quatro anos quando ganhou os principais prémios com Ida. Cold War – Guerra Fria é um projeto de uma década que concorreu em Cannes e que já deu a Pawel o prémio de realização. O filme está em exibição em Portugal há várias semanas, com distribuição asseguradas pela Midas Filmes.

A noite foi em grande para o cineasta polaco, mas algo morna e sem grandes surpresas. Tal como o tempo fantástico quase primaveril da belíssima Sevilha, cidade de encantos mil. E quem ficou encantado foi o ator italiano Marcello Fonte, a sagrar-se melhor ator, com Dogman, de Matteo Garrone, um prémio que soma à Palma obtida em Cannes.

The Death of Stalin, de Armando Iannucci venceu Melhor Comédia e Girl: O Sonho de Lara, do belga Lukas Dhont, que estreou entre nós na passada semana, foi a escolha para o Prémio Discovery, atribuído pela FIPRESCI, com um filme sobre um jovem que decide ser bailarina. No entanto, a tremenda prestação de Victor Polster não foi premiada.

O Melhor Documentário celebra a obra de Bergman, em Bergman – A Year in a Life, de Jane Magnusson. E a animação foi para o soberbo Mais Um Dia de Vida, da dupla Raúl de La Fuente, argumentista e realizador espanhol, e Damian Nenow, o mago em animação e esfeitos especiais polaco, sobre a história do repórter polaco Ryszard Kapuscinski, durante o período passado na cobertura da guerra civil em Angola. Um filme igualmente representado pela Midas Filmes.

Portugal que chegou a Sevilha com duas nomeações, para Melhor Comédia, com Diamantino, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, e a curta Aquaparque,de Ana Moreira, mas infelizmente saíram ambos sem o devido reconhecimento.

Carmen Maura e Ralph Fiennes foram os homenageados numa noite que não esqueceu, Bertolucci, mas também os cineastas russos Oleg Stensov e Kirill Serebrennikov.

 

 

Palmarés

 

Melhor Filme Europeu – Cold War – Guerra Fria

Melhor Comédia – A Morte de Estaline

Melhor Documentário – Bergman – Um Ano, Uma Vida

Prémio Discovery – Prémio FIPRESCI – Girl: O Sonho de Lara

Melhor Animação – Mais um Dia de Vida

Melhor Curta – The Years

Melhor Realizador – Pawel Pawlikowski, Cold War – Guerra Fria

Melhor Atriz Europeia – Joanna Kulig, Cold War – Guerra Fria

Melhor Argumentista Europeu – Pawel Pawlikowski, Cold War – Guerra Fria

Melhor Fotógrafo Europeu – Martin Otterbeck, Utoya, 22 de Julho

Melhor Montagem – Jaroslaw Kaminski, Cold War – Guerra Fria

Melhor Design de Produção – Massimo Cantini Parrini, Dogman

Melhor Cabelo e Maquilhagem – Dalia Colli, Lorenzo Tamburini, Daniela Tartari, Dogman

Melhor Compositor Europeu – Christoph M. Kaiser, Julian Maas, 3 Days in Quiberon

Melhor Desenho de Som –  Andre Bendocchi-Alves, Martin Steyer, O Capitão

Melhor Efeitos Visuais – Peter Hjorth, Border

EFA Lifetime Achievement Award – Carmen Maura

Prémio World Cinema – Ralph Fiennes

Prémio do Público – Chama-me Pelo Teu Nome

Eurimages Co-Produção – Konstantinos Kontovrakis, Giorgos Karnavas

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre Paulo Portugal 733 artigos
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics