Fevereiro 25, 2018

Cíntia Gil no júri de documentário em Berlim

Pela segunda vez, o festival de Berlim irá apresentar o prémio para o Melhor Documentário, a Glashütte Original – Documentary Award, criado apenas o ano passado. E a portuguesa Cíntia Gil, diretora do Doc Lisboa, faz parte desse jurado, juntamente com a realizadora alemã Ulrike Ottinger e o investigador e produtor americano Eric Schlolsser.

Trata-se de um prémio em valor monetário, de 50 mil euros atribuído pelo Glashütte Original, que será distribuído pelo realizador e produtor selecionado entre os 18 documentários presentes tanto na Seleção Oficial competitiva para o Urso de Ouro, como Berlinale Special, Panorama, Forum, Generation, Perspektive Deutsches Kino, ou mesmo na Culinary Cinema.

Desde logo, apreciará o trabalho do argentino Fernando Solanas, presente na seleção oficial, bem como do brasileiro Karim Aïnouz, do russo Sergei Loznitsa, com uma produção alemã, ou da francesa Claire Simon.

O prémio reflete assim o forte crescimento que o cinema documental tem registado nas diversas secções do festival, bem como no mercado, o European Film Market (EFM). Assim, e pela primeira vez, a Berlinale editará a brochura “Focus on Docs” com os diversos documentários presentes como forma de espelhar essa diversidade.

São estes os filmes (todos estreia mundial) nomeados para Glashütte Original – Documentary Award:

 

Competição – Fora de competição (1)

Eldorado, de Markus Imhoof (Suíça / Alemanha?

Berlinale Special (1)

 Viaje a los Pueblos Fumigados (A Journey to the Fumigated Towns), de Fernando Solanas (Argentina)

 

Panorama (6)

 Al Gami’ya (What Comes Around), de Reem Saleh (Líbano / Egipto / Grécia / Qatar / Eslovénia)

Až přijde válka (When the War Comes), de Jan Gebert (Rep. Checa / Croácia)

Ex Pajé (Ex Shaman), de Luiz Bolognesi (Brasil)

Game Girls, de Alina Skrzeszewska (França / Alemanha)

Obscuro Barocco, de Evangelia Kranioti (França / Grécia)

Zentralflughafen THF (Central Airport THF), de Karim Aïnouz (Alemanha / França / Brasil)

 

Forum (5)

Den’ Pobedy (Victory Day), de Sergei Loznitsa (Alemanha)

L’empire de la perfection (In the Realm of Perfection),

de Julien Faraut (França)

Minatomachi (Inland Sea), de Kazuhiro Soda (Japão / EUA)

Premières solitudes (Young Solitude), de Claire Simon (França)

Waldheims Walzer, de Ruth Beckermann (Áustria)

 

Generation (2)

Ceres, de Janet van den Brand (Bélgica / Holanda)

What Walaa Wants, de Christy Garland (Canadá / Dinamarca)

 

Perspektive Deutsches Kino (2)

The Best Thing You Can Do With Your Lifede Zita Erffa

(Alemanha / México)

draußen, de Johanna Sunder-Plassmann, Tama Tobias-Macht

(Alemanha)

 

Culinary Cinema (1)

The Green Liede Werner Boote (Áustria)

 

Sobre Paulo Portugal 537 artigos
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics