Novembro 17, 2019
insider

Woody Allen responde a acusações de assédio feitas pela filha

Ainda na onda de acusações sobre assédio sexual que vêm causando muito debate em Hollywood, Dylan Farrow, filha adotiva de Woody Allen, falou hoje em rede nacional americana sobre os abusos sofridos. Woody segue negando as acusações.
Hoje, 18/01, foi emitida no programa americano CBS This Morning, uma entrevista onde a filha adotiva de Woody Allen e Mia Farrow, Dylan Farrow, fala aberta e detalhadamente sobre os abusos sexuais que sofrera do pai quando criança. Emocionada ela diz: “Como uma criança de 7 anos eu diria que ele tocou minhas partes íntimas. Como uma mulher de 32 anos eu digo, ele tocou meus lábios e minha vulva com os dedos.”
Allen responde à acusação dizendo que a filha teria sido manipulada pela mãe que descobrira que o marido teria um caso com sua filha mais velha, Soon-Yi, com quem Allen é casado até hoje.
“Quando essa acusação foi feita pela primeira vez, há mais de 25 anos atrás, houve uma extensa investigação tanto por parte da Child Sexual Abuse Clinic do Hospital Yale-New Haven e a New York State Child Welfare. Ambas investigaram por muitos meses e concluíram de forma independente que não houve molestação. Ao invés disso, acharam mais crível que uma vulnerável criança teria sido induzida por sua mãe revoltada a contar uma história durante um divórcio litigioso.
Moses, irmão mais velho de Dylan, disse ter testemunhado sua mãe a fazer exatamente isso – a treinar Dylan, tentando induzi-la a acreditar que se pai era um perigoso predador sexual. Parece ter funcionado – e, infelizmente, estou certo que Dylan acredita no que diz.
Mas mesmo que a família Farrow esteja cinicamente usando a oportunidade gerada pelos movimento Time’s Up para repetir essa acusação descreditada, isso não a torna mais verdade hoje do que foi no passado. Eu nunca abusei da minha filha – como todas as investigações concluíram há um quarto de século atrás”, alega Woody ao CBS This Morning.
O julgamento mediático de Allen também está a gerar controvérsia em Hollywood. Nesta semana muitas atrizes vieram a público dizer que acreditam em Dylan e que a apoiam nas acusações. Entre elas Nathalie Portman, durante uma mesa redonda organizada por Oprah Winfrey e atrizes influentes do movimento Time’s up. A atriz acertivamente declarou que acredita em Dylan. Atores que participaram do próximo filme a estrear do diretor, A Rainy Day In New York, como Selena Gomez, Rebecca Hall, Timotheé Chalamet e Griffin Newman declaram também que doariam seus cachês ao movimento Time’s Up e outros de apoio a vítimas de abuso sexual.
Em contraponto, outros atores que trabalharam com o diretor vieram a público defender que não haja um julgamento midiático. Kate Winslet, protagonista do último filme do diretor, Roda Gigante, defende-o das acusações segundo o jornal The Telegraph. “Ele é, de certo modo, uma mulher”, diz ela que previamente já se havia manifestado ao dizer que, “no fim das contas, vamos aos fatos. Ele é um homem de 81 anos que passou por um julgamento de dois anos. E até onde eu sei, ele não foi condenado por nada”. Na  sua conta no twitter o ator Alec Baldwin também defende o diretor ao dizer que para ele é injusto e triste renunciar o trabalho de Allen que mesmo acusado por dois estados, foi inocentado.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics