Outubro 29, 2020

Três portugueses competem no Festival de Clermont-Ferrand

Tudo o que Imagino, de Leonor Noivo

Coelho Mau de Carlos Conceição, Tudo o Que Imagino de Leonor Noivo e A Gis de Thiago Carvalhaes vão integrar a competição do 40.º Festival Internacional de Cinema de Clermont-Ferrand, que terá lugar entre 2 e 10 de fevereiro de 2018.

O maior festival de curtas-metragens da Europa seleccionou os três filmes portugueses entre mais de 8 mil obras inscritas para integrar a competição do certame.

Coelho Mau, a mais recente curta-metragem de Carlos Conceição, “aborda a relação entre dois irmãos (João Arrais e Júlia Palha), uma mãe ausente (Carla Maciel) e o seu amante (Matthieu Charneau), que vacilam entre a iminência da morte e o assombro face aos seus desejos”. Uma coprodução luso-francesa, da Primeira Idade e Epicentre Films, que integrará a Competição Nacional.

Tudo o Que Imagino de Leonor Noivo fará parte da Competição Internacional. A curta-metragem, produzida pela Terratreme Filmes, “acompanha um grupo de amigos no bairro de Alcoitão, “BDA”, no período do fim da adolescência, da escola e do último verão antes do mundo do trabalho”.

Por último, A Gis de Thiago Carvalhaes, uma coprodução entre Brasil e Portugal, será igualmente apresentada na Competição Internacional.  O filme “revela a triste história da transexual Gisberta Salce, brasileira que vivia como imigrante em Portugal, onde foi brutalmente assassinada”.

No Euro Connection, o fórum europeu de coprodução cinematográfica que decorre todos os anos durante o festival de Clermont-Ferrand, Portugal será representado pela realizadora Xá (Alexandra Ramires) com o projeto Elo, produzido pela Bando à Parte.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics