Porto/Post/Doc: ‘Meteors’ de Gürcan Keltek foi o grande vencedor do festival

Terminou no passado domingo a quarta edição do Porto/Post/Doc, festival anual que tem levado o cinema do real ao centro da cidade Invicta. Este ano o grande prémio da competição internacional foi para Meteors, do realizador turco Gürcan Keltek, focando uma visão do conflito entre o povo turco e a minoria curda no país.

No Verão de 2015 a Turquia realizou a maior operação militar da sua história contra os curdos, “no entanto não houve cobertura mediática nem relatórios oficiais sobre as operações, apenas os registos vídeo e fotográficos dos habitantes daquela região…e as suas memórias”. E como por intervenção divina, numa noite de chuva de meteoros, o conflito parou.

Este filme já havia sido premiado em Locarno, onde também esteve presente Dragonfly Eyes, do chinês Xu Bing, vencedor da Menção Honrosa do Porto/Post/Doc. O realizador asiático observou cerca de 10 mil horas de imagens captadas por câmaras de videovigilância e construiu uma incrivel experiência da vida contemporânea onde, sucessivamente, “parece que estamos a ver-nos a nós próprios, ao nosso dia-a-dia e aos nossos interditos”.

O realizador sírio Ziad Kalthoum conquistou o prémio Biberstein Gusmão, dedicado a autores emergentes, com o filme Taste of Cement, que retrata as duras condições de vida dos refugiados sírios que trabalham na construção no Líbano.

A lista de premiados estendeu-se ainda ao Prémio Teenage, atribuído por estudantes de escolas secundárias da cidade do Porto, que foi entregue a Makala, do artista francês Emmanuel Gras.

Na secção Cinema Novo, destinada a produções concebidas por alunos de Cinema, venceu a obra intitulada Proxima, dos jovens Igor Dimitri e Gabriel Martinho.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*