Novembro 13, 2019
insider

Danielle Darrieux: Morreu ‘Madame de’… a diva centenária

Danielle Darrieux (1935), photo Lipnitzki/Roger Viollet/Getty Images

Filmou com Max Ophuls, Joseph L. Mackiewicz, Jacques Demy ou François Ozon. Morreu aos cem anos depois de mais de 100 filmes.

Danielle Darrieux uma das mais lendária atrizes francesas deixou-nos hoje, terça-feira, no seu domicílio, em França. “foi-se no sono, poderemos dizer”, referiu o seu companheiro Jacques Jenvrin, à AFP. A inesquecível Madame de…, de Max Ophuls, com quem haveria de fazer alguns dos seus melhores filmes, participou em mais de uma centenas de filmes, ela que ainda este ano, em maio, festejou o seu 100º aniversário.

Precisamente nesse mesmo mês de Maio, o cineasta francês Paul Vecchiali confessar-nos-ia durante o IndieLisboa, onde foi Herói Independente, que fora com Darrieux que descobrira a paixão pelo cinema, precisamente no papel mítico de Marie Vetsera, em Mayerling, de Anatole Litvak, ao lado de Charles Boyer. Ele que a haveria de dirigir em En Haut des Marches (1983).

Danielle Darrieux foi uma das maiores divas do cinema francês antes da 2ª Guerra Mundial, mas que transportaria o seu arquétipo da beleza feminina ao longo de várias décadas. Esta loira irradiante nasceu em Bordéus em 1917 e estreou-se aos 14 anos em O Baile (1931), mas antes de se consagrar no melodrama, precisamente em Mayerling, deixaria um princípio de carreira ligado à comédia. Algo que chamaria a atenção da indústria americana que a convidaria para Hollywood, onde ligaria a sua carreira internacional no cinema, no teatro e na Broadway, apesar de nunca deixar de filmar em França. François Ozon captou-a em 8 Mulheres, numa das mais fortes prestações já em fim de carreira.

10 Filmes marcantes de Danielle Darrieux

O Baile, de Wilhelm Thiele (1931)

Mayerling, de Max Ophuls (1936)

A Ronda, de Max Ophuls (1950)

O Prazer, de Max Ophuls

O Caso Cícero , de Joseph L. Mackiewicz (1952)

Madame de…, de Max Ophuls (1953)

Vermelho e Negro, de Claude Autant-Lara (1954)

As Donzelas de Rocheford, de Jacques Demy (1967)

O Local do Crime, de André Téchiné (1986)

8 Mulheres, de Fançois Ozon (2002)

Sobre Paulo Portugal 809 artigos
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics