Novembro 13, 2019
insider

Toronto: mostra os novos filmes de George Clooney, Wim Wenders e Angelina Jolie

Rachel McAdams e Rachel Weisz, em Disobedience

O festival de Toronto acaba de divulgar a programação que irá animar a 42ª edição, entre os dias 7 e 17 de setembro nessa cidade canadiana. George Clooney estará presente com a comédia Suburbicon, num novo encontro com Matt Damon, bem como Julianne Moore e Josh Brolin; Wim Wenders sugere o romance Submergence, seguramente entre James McAvoy e Alicia Vikander, e ainda Angelina Jolie, apresenta a memória de cativeiro com First They Killed My Father. Mas há muito mais para descobrir em Toronto.

O que temos então? Entre Galas e Sessões Especiais temos 47 filmes que certamente irão dar que falar até ao ano que vem. Sendo que alguns deles estarão na calha para as nomeações dos prémios de Hollywood. Sim, não será o festival mas indie do planeta, mas entre o trigo e o joio cinéfilo, há muito a reter desta nova colheita. Talvez por isso, seja até nas sessões especiais que encontramos títulos mais sugestivos.

Desde logo, com Mothero drama psicológico de Darren Aronofsky, sobre um casal que se confronta com uma visita inesperada, com interpretações cargo de um cast de luxo, com Jennifer Lawrence, Javier Bardem, Ed Harris e Michelle Pfeiffer; bem como o novo filme do chileno Sebastian Lélio, autor do recentíssimo Una Mujer Fantastica (presente em Berlim no concurso ao Urso de Ouro também agora em Toronto na mesma secção), agora com Disobedience, entre as duas Rachel, a Weisz e a McAdams, num filme sobre uma mulher que regressa a Londres e lida com a comunidade judia ortodoxa.

Muito aguardada é igualmente a sátira de ficção científica Downsizing, o novo filme de Alexander Payne, com Matt Damon, Kristen Wiig e Christoph Waltz. Igualmente na mesma secção encontramos o romance inter-racial em A Season in France, de Mahamat-Saleh Haroun, a estreia de Andy Serkis, em Breathe.

Das apresentações de Gala, com direito a red carpet e sessão na sala grande do festival, destacamos, e não por mero exemplo, Kings, na estreia de Deniz Gamze Ergüven, sobre os desacatos violentos que dominaram LA em 1992, após o espancamento de Rodney King, em particular pela ação de um recluso branco (Daniel Craig) que ativamente ajuda uma mãe negra (Halle Berry) e o seu filho.  A tensão racial está também patente em Mudbound, o drama de Dee Rees, que adapta o romance premiado de Hillary Jordan sobre tensões raciais nos anos 40. O filme conta com a presença de Carey Mulligan e Jason Clarke.

Chamou-nos também a atenção Mary Shelley, de Haifaa Al Mansour, com Elle Fanning no papel da autora de Fankenstein, aqui debruçada mo casamento tempestuoso com o seu marido Percy Bysshe Shelley e os eventos num castelo na Suíça que acabaria por inspirar o início desse romance.

 

 

Sobre Paulo Portugal 809 artigos
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics