Novembro 17, 2019
insider

‘Farpões Baldios’ de Marta Mateus vence Curtas de Vila do Conde

Farpões Baldios, de Marta Mateus

Où En Êtes-Vous, João Pedro Rodrigues?, do próprio João Pedro Rodrigues venceu na secção nacional.

Farpões Baldios, o filme de estreia de Marta Mateus, foi último filme a ser exibido na secção competitiva, mas acabou por ser também o vencedor da 25ª edição do Curtas de Vila do Conde, comprovando o elevado grau de qualidade das propostas nacionais apresentadas e que também concorriam para o Grande prémio DCN Beers, da competição internacional.

Esta estreia tocada pelo sublime, desde logo pela forma como opera um elo magnífico entre gerações e que nos permite ao mesmo tempo auscultar o saber partilhado e a tremenda herança do cinema português, convenceu o júri  constituído por Pela Del Alámo (CurtoCircuito – Festival Internacional de Cine), António Preto (programador de cinema), Nicole Brenez (docente e investigadora de Estudos de Cinema na Universidade de Paris 3 – Sorbonne Nouvelle), Dennis Lim (Film Society of Lincoln Center) e Georges Schoucair (produtor de cinema). Na sua motivação, consideraram-no “uma obra tão luminosa quanto exigente” que “revivifica uma linhagem de obras onde a infância desbloqueia os sofrimentos, os erros e a virtualidades do passado, tradição que devemos, entre outros, a Manoel de Oliveira, a António Reis e Margarida Cordeiro, a Teresa Villaverde”.

Na Competição Nacional, Où En Êtes-Vous, João Pedro Rodrigues? foi vencedor do Prémio BPI e Pixel Bunker, o filme que João Pedro Rodrigues trouxe como parte de um encomenda do Centro Georges Pompidou, na sequência da mostra integral da sua obra que esteve patente em Paris. Segundo o júri, o filme é “capaz de fazer explodir tudo, e o mais depressa possível”, debatendo-se com o auto-retrato da humanidade por ela própria, empreendimento geral que é o cinema, ao mesmo tempo que desloca os princípios da autobiografia”.

Na categoria de Melhor Realizador na competição nacional, Gabriel Abrantes impôs-se com o excelente trabalho desenvolvido em Os Humores Artificiais, elogiando “a sua fantasia romântico-tecnológica, por ter inventado o primeiro robot multigénero, por ironizar energicamente um mundo onde não queremos viver”. O Prémio do Público SPA, destinado ao melhor filme português foi atribuído à animação Surpresa de Paulo Patrício.

Já na categoria de melhor animação, foi distinguido o filme My Burden de Niki Lindroth von Bahr, enquanto o melhor documentário foi para o brasileiro O Peixe de Jonathas de Andrade, com a sua forma carinhosa de pescar. Les Îles de Yann Gonzalez, um cineasta cuja obra foi sempre acompanhada pelo Curtas, foi premiado com o troféu de Melhor Ficção e o iraniano Retouch de Kaveh Mazaheri foi o preferido do público com o Prémio Niepoort. Por fim, a espanhola Laura Ferrés venceu o Prémio de Melhor Curta-Metragem Europeia com Los Desheredados, ficando assim nomeado para os European Film Awards.

Palmarés completo:

https://app.box.com/s/vo878kkyadqy454b2l3iv9egop5zg03m/file/197775669944

Sobre Paulo Portugal 809 artigos
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics