Outubro 25, 2020

Adam West: perdemos o único Batman que fez-nos sorrir

Adam West

Perdemos o melhor Batman de sempre: Aos 88 anos, Adam West morreu (na passada sexta-feira, dia 9), vítima de leucemia. “O nosso querido Adam West faleceu a noite passada. Ele era uma pessoa excelente. Iremos sentir imenso a sua falta. Sabemos que vocês também sentirão,” disse a família do ator, através da sua conta oficial no Twitter.

É unânime: os fãs, não importa a idade, reconhecem Adam West como Batman. West deu vida a personagem da última maneira que poderíamos imaginar Bruce Wayne, aquela maneira que fez-nos sorrir. A série Batman, que foi ao ar entre 1966 e 1968, foi baseada no homónimo das bandas desenhadas, com as suas 60 histórias dividas em duas partes, totalizando 120 episódios.

Além levar as bandas desenhadas para a televisão, a série tinha outra proposta interessante. Diferente do que os fãs podiam imaginar, a história continha teor cômico, porém “contido”. Era o famoso humor não-óbvio em que, para arrancar-nos as risadas, não era preciso que as personagens rissem ou fizessem piadas propositais. O diferencial estava nos pequenos, mas que em conjuntos tornam-se grandes, detalhes. Bruce Wayne era um herói fora de forma, com um fato parvo, que ficava envergonhado com a presença da Catwoman, ou da Batgirl, e que não tinha talento para educar o seu aprendiz, Robin.

Tentar desassociar Adam West de Bruce Wayne é quase impossível. O ator já tinha 12 anos de carreira ao iniciar a série, mas antes e depois do Batman não teve nenhum destaque – ele foi escolhido para ser Bruce Wayne na TV justamente por ser desconhecido. Ele é também conhecido, por poucos, pelas suas dobragens em Family Guy, mas sempre será o eterno Batman. Era como se o Batman seguisse a carreira de dobrador, e não West, constantemente associado ao herói.

Diante de uma carreira com produções numerosas, mas um único destaque, Adam West acabou por aceitar a personagem. Dobrou Batman nalgumas animações, e aceitou ser presença ilustre nas convenções de bandas desenhadas. Noutras palavras, assumiu que a sua carreira podia ser resumida a uma palavra: Batman.

Entretanto, a sua vida cinematográfica resumida ao homem-morcego não quer dizer que ele não tinha talento. Adam West podia ser o eterno Batman, não importava o que fazia, mas era um ótimo Batman. West encarnou em Bruce Wayne muito do os realizadores e atores que vieram depois dele não conseguiram fazer. West fez de Bruce Wayne um herói memorável.

Sobre Ana de Oliveira 36 artigos
Escritora, poeta, jornalista e mais uma data de coisas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics