Novembro 17, 2019
insider

Cannes: Russell Crowe mostra como está em grande forma em The Nice Guys

Junte-se Russel Crowe e Ryan Gossling no papel de agentes privados freelancer na mó de baixo, uma estrela porno morta e uma mulher desaparecida, o ambiente frenético de 1977 em Los Angeles e já estaremos perto do que nos espera The Nice Guys, o filme de Shane Black exibido aqui em Cannes fora da competição. Será? Nem por isso. Interessará talvez juntar algum humor negro para se ter uma ideia mais correta. Apesar de se poder comprovar o efeito já a partir do próximo dia 26 de Maio, aproveitámos a oportunidade de contactar com a equipa durante uma pequena viagem até ao exclusivo Hotel Eden Roc, no cabo Antibes, o tal hotel ponde está hospedado George Clooney e a mulher Amal.

Juntamente com Ryan Gosling ifrá investigar o insólito caso do aparente suicídio de uma estrela porno, mas apenas para se envolverem numa endiabrada sucessão de situações tão violentas quanto divertidas. É esta a marca do cinema de Shane Black, o argumentista de Arma Mortífera que passou a assinar como realizador no polícial negro e cínico Kiss Kiss Bang Bang, em 2005, voltando a dirigir Robert Downey Jr. em Homem de Ferro 3 (2013). Mas este foi um projeto já iniciado há 14 anos. No fundo, a ideia de criar uma história de polícias caídos em desgraça e à procura de dias melhores. A escolha de Russell e Ryan surgiu bastante cedo, e pareceu-me quase óbvia. São dois grandes atores.

 Apesar de Russell Crowe ser um pouco conotado com alguma imprevisibilidade, aquele que tivemos diante de nós foi a mais agradável das surpresas. Desde logo, porque a imagem de agente untuoso e obeso, pronto a usar uma soqueira para o visado de alguma cobrança forçada – estamos em 1977, não esqueçamos -, foi desvirtuada por uma figura que parecia ter despido um fato de gordura por uma armadura de músculos. Talvez para dar corpo ao Dr. Jekyll na nova versão de The Mummy, onde contracena com Tom Cruise, que está prevista para o ano que vem, quem sabe em Cannes…

Ganhar peso foi a parte mais fácil, disse o neo-zelandês com o seu habitual sotaque. É só deixar de fazer exercício e comer sem rigor. Mas quando queremos media a sua força de vontade vontade, torna-se brusco e atira: lembra-se do que fiz em Cinderella Man?… E acrescenta logo mostrar um brilho nos olhos. Sabe como sabemos que estamos mesmo, mesmo em forma? É quando estamos no duche a tomar banho, olhamos para baixo e vemos o… coiso! Naturalmente, não ficamos sérios diante desta resposta expontânea de um dos atores mais carismáticos de Hollwood. E o mesmo não ficarão aqueles que vieram a dupla Russell e Ryan daqui a pouco mais de uma semana.

Sobre Paulo Portugal 809 artigos
Insider Cinema, festivais, entrevistas e críticas. E algo mais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Google Analytics